Esporte

169

whatsapp_image_2016-12-04_at_14-09-39As torcidas organizadas de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, além de torcedores do Santo André e do XV de Piracicaba, se uniram neste domingo, na porta do estádio do Pacaembu, para um ato em homenagem às vítimas do acidente com o avião da Chapecoense (71 pessoas morreram, entre jogadores, comissão técnica, tripulantes e jornalistas).

Os torcedores rivais mantiveram clima bem amistoso durante a homenagem. Houve um minuto de silêncio, fogos de artifício e o grito “vamos, vamos, Chape”. Os líderes das principais torcidas de São Paulo, que muitas vezes já entraram em confrontos, se abraçaram e lamentaram juntos a tragédia que abalou o mundo na última semana.

whatsapp_image_2016-12-04_at_14-09-36

Fonte Globo.com

190

O Flamengo pode até se autointitular o “mais querido do Brasil”, mas o título já vinha sendo usado há algum tempo para falar de outro clube: a Chapecoense. O time, que passou por dificuldades como falta de grana, deu a volta por cima e em menos de uma década subiu da Série D para a Série A, popularizou-se rapidamente e virou sucesso mesmo fora de Santa Catarina. Fatos como ser de uma cidade distante do “Velho Oeste”, pouco conhecida no resto do país, e caloura no Campeonato Brasileiro e, assim, não ter grandes rivalidades com nenhum outro time, ajudaram a criar a fama de simpática e queridinha, junto com a trajetória de superação e profissionalismo.

Por aqui, também virou febre como o primeiro clube na história de Santa Catarina a chegar a uma final de torneio internacional.  A Chape tornou-se motivo de orgulho para os catarinenses de todas as regiões. Antes da tragédia, nas redes sociais e na mídia, famosos e anônimos de todo o país já manifestavam o carinho pelo time.

Entre eles está a atriz Maitê Proença. Integrante do ExtraOrdinários, no ar no SporTV desde 2014, ela “adotou” a Chape como seu segundo time do coração e sempre falava dela no programa. Certa vez, o escritor Eduardo Bueno, o Peninha, e o jornalista Xico Sá lançaram um desafio à atriz: ela teria que estudar tudo sobre o Verdão (Maitê o chamava de “o” Chapecoense). Nesta terça-feira, ela divulgou em vídeo em que usa a camisa do time e presta solidariedade aos familiares das vítimas e ao clube catarinense:

Na página do time no Facebook, há um álbum chamado “Famosos com a camisa da Chape”, com 73 imagens. A foto mais curtida é a de Munik, campeã do BBB 16, com a camisa do Verdão, que tem mais de 9,9 mil likes. Há também imagens de Ivete Sangalo, Raul Gil, Marcos e Belutti e Wesley Safadão, entre outros. O hábito de presentear famosos e fotografá-los usando ou segurando o uniforme virou uma espécie de marca registrada do clube.

174

cya-endwqaevo5tO avião que transportava a equipe da Chapecoense sofreu um acidente na Colômbia, por volta da 0h30min (horário de Brasília, 21h30min no horário local) desta terça-feira. De acordo com a prefeitura de La Ceja, cidade próxima ao local do acidente, pelo menos 71 pessoas morreram e outras seis sobreviveram. O número exato de vítimas ainda não foi confirmado oficialmente.

O próprio aeroporto confirmou a queda da aeronave, que teria acontecido na localidade de Cerro Gordo no município de La Unión, no departamento de Antioquia. Ainda de acordo com o aeroporto, as equipes de emergência estão no local. O acesso ao local do acidente só pode ser feito por terra devido as condições climáticas.

Em nota Oficial, o aeroporto afirmou que o avião reportou falhas elétricas a torre de controle da Aeronáutica Civil.

A Conmebol já confirmou o cancelamento da partida. A Chapecoense viajava para Medellín para enfrentar o Atlético Nacional na primeira partida da final da Copa Sul-Americana. Esta é a primeira vez que a equipe disputa uma competição internacional.

186

O JOGO
Cruzeiro e Santos empataram em 2 a 2 num jogo tenso, movimentado, com várias alternativas táticas, e quem tem a agradecer é o Palmeiras. Com o resultado, o Peixe fica seis pontos atrás do líder Verdão, faltando duas rodadas para o término do Brasileirão. O Santos fica agora com chances remotas de ser campeão: precisa vencer Flamengo (fora) e América-MG (casa), além de ver o Palmeiras ser derrotado por Chapecoense (casa) e Vitória (fora). Já o Cruzeiro não tem mais chances de chegar ao G-6 que o levaria à Libertadores, já que termina a rodada com sete pontos atrás do Botafogo, sexto colocado.

DESTAQUE
PRIMEIRO TEMPO
O Cruzeiro entrou em campo bem à vontade, sem pressão, diante de um Santos que jogava a sobrevida no Brasileirão e com um problema crônico: o miolo de zaga. A dupla formada por David Braz e Fabián Noguera mostrou fragilidade. Para piorar, Zeca também não pareceu concentrado no lance do gol de Arrascaeta, aos 21 – o uruguaio aproveitou a falha coletiva para abrir o placar para o Cruzeiro. Dorival Júnior resolveu arriscar e trocou o zagueiro Noguera pelo meia Léo Cittadini. O Santos, com apenas um defensor, passou a ter mais posse de bola e a ocupar todo o campo de defesa do Cruzeiro. Faltava infiltração. Bem postado, o time mineiro marcava bem, sem dar chances ao Peixe e criando ainda chances em contra-ataques. O primeiro tempo terminou com o Cruzeiro mais perto do segundo gol do que o Santos do empate.

DESTAQUE
NÚMEROS DO JOGO
Posse de bola: Cruzeiro 51% x 49% Santos
Finalizações: Cruzeiro 14 x 9 Santos
Bolas levantadas: Cruzeiro 31 x 10 Santos
Escanteios: Cruzeiro 5 x 5 Santos
Faltas: Cruzeiro 11 x 10 Santos
Passes errados: Cruzeiro 34 x 24 Santos
Passes certos: Cruzeiro 277 x 203 Santos
Impedimentos: Cruzeiro 4 x 3 Santos

174

RESUMÃO

O JOGO
QUESTÃO DE TEMPO…
Falta muito pouco para o Palmeiras confirmar o título do Campeonato Brasileiro de 2016. Pouco importa quem está na cola. O Verdão continua dependendo apenas das próprias forças para gritar “é campeão”. Um enorme passo foi dado neste domingo com a vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, na arena alviverde, pela 36ª rodada, com gol de Dudu. Que venha a Chapecoense! Enquanto isso, o Botafogo, há quatro rodadas sem vencer, segue no G-6. Mas precisa recuperar o fôlego nas duas últimas partidas do ano para ir à Libertadores de 2017.
DESTAQUE
90 MINUTOS
O Palmeiras dominou o primeiro tempo. As estatísticas comprovam. Os donos da casa tiveram 71% de posse bola na etapa inicial, contra 29% do Botafogo. O Verdão teve pelo menos três chances claras de abrir o placar, com Moisés de cabeça, com Gabriel Jesus perdendo oportunidade incrível na pequena área e em chute de Dudu, defendido por Sidão. Somente na reta final da etapa é que o time carioca cresceu de produção. E levou susto em arremate de Pimpão. Jailson defendeu.

A partida mudou na segunda etapa. Mais organizado e ofensivo, o Botafogo pressionou o Palmeiras. Levou perigo com Camilo, com Neilton… Ao Palmeiras, a arma passou a ser o contra-ataque. E isso foi ótimo para o Verdão. Com mais espaço, o caminho para o gol se abriu aos 17 minutos. Dudu cruzou para Gabriel Jesus, que não conseguiu concluir e tocou de volta para o companheiro fazer de cabeça. Com a vantagem do time paulista, o Botafogo não mais pressionou, e o Verdão administrou.

153

Ryan Bader não deu a menor chance para Minotouro. O norte-americano dominou todas as ações na madrugada deste domingo (20), no UFC em São Paulo, no Ginásio do Ibirapuera. Ele venceu por nocaute técnico no terceiro round e calou o público presente no local da luta.

Essa é a segunda vitória dele no mesmo confronto. O resultado enterra o sonho do brasileiro: vencer a segunda consecutiva e aspirar posições mais altas no ranking da categoria. Era esse o discurso do irmão Nogueira durante a semana do evento.

No primeiro encontro entre eles, no UFC 119, há seis anos, Bader deixou o octógono com a vitória decidida pelos juízes. Por isso, durante a semana, chegou a falar que dominaria o adversário e o colocaria no chão como quisesse. O que aconteceu foi até um pouco pior.

O norte-americano dominou os primeiros cinco minutos com certa facilidade, especialmente nos momentos em que a luta esteve no chão. O ground and pound do americano praticamente acabou com as chances do brasileiro reagir. A estratégia se repetiu no segundo e no terceiro round, com quedas aplicadas com ainda mais tranquilidade. Para colocar fim na disputa, esperou o momento certo até encaixar a sequência e forçar Mario Yamasaki a interromper o confronto.

Minotouro vinha de uma boa vitória por nocaute técnico no primeiro round contra Patrick Cummins, no UFC 198, em Curitiba, em maio, e ainda falava em subir no ranking para manter um sonho distante de cinturão. Ryan Bader também veio para esta luta com uma vitória na bagagem: Ilir Latifi, em setembro. Seu momento, no entanto, é infinitamente superior: são sete vitórias nas últimas oito lutas e uma chance real de voltar a ser cogitado como desafiante ao título de Daniel Cormier.

O norte-americano, aliás, só esteve neste card para substituir o adversário original do irmão Nogueira. O sueco Alexander Gustafsson seria o desafiante inicialmente, mas se lesionou e precisou deixar o card.

159

As boas atuações com a camisa 9 da seleção brasileira estão rendendo elogios da imprensa inglesa ao jovem atacante Gabriel Jesus. Negociado com o Manchester City, o atleta de apenas 19 anos já faz falta para os torcedores do clube inglês. Pelo menos, no modo Ultimate Team do simulador de futebol Fifa 17.

O game foi lançado oficialmente em setembro, mas não conta com o atacante do Palmeiras no seu banco de dados. A ausência de Jesus gerou manifestações de torcedores do time inglês nas redes sociais e virou até assunto de blogs dos fanáticos pelo City.

RANDOM POSTS

87
A maior ponte do mundo está prestes a ser inaugurada na China. Com um comprimento de 50 km, a passagem deve começar a ser usada...