Doria e Covas anunciam parceria para a duplicação da Estrada do M’Boi Mirim e investimentos na área de saúde em SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o prefeito da capital paulista, Bruno Covas(PSDB), anunciaram na tarde desta quarta-feira (4) um conjunto de parcerias nas áreas de transportes, saúde e educação.

Dentre as medidas está a duplicação da Estrada do M’Boi Mirim, na Zona Sul; a criação de mais 300 vagas de bolsas para dependentes químicos do programa Redenção, na Cracolândia; a ampliação de unidades hospitalares municipais e a implantação de uma uma unidade ambulatorial 24 horas na região do Hospital das Clínicas, no Centro de São Paulo. O estado aplicará R$ 330 milhões anualmente nas iniciativas na área da Saúde.

“A M’Boi Mirim é uma estrada mesmo e faz uma ligação que vai além do limite da Zona Sul, cuja duplicação é reivindicada há 80 anos pela população. São medidas que vão beneficiar a população da capital, que tem 13 milhões de brasileiros”, disse Doria. A via é conhecida pelos longos congestionamentos provocados pelo excesso de veículos.

As obras, com investimento do governo estadual de R$ 220 milhões, começam em 25 de janeiro de 2020 e devem terminar em 2022. “Esta é uma obra de grande impacto na vida de toda a população da região metropolitana”, salientou o governador. Também será colocada uma ciclovia na via, além de faixa de ônibus segregada.

Apesar de afirmar que apoia a reeleição de Bruno Covas, o governador negou que a transferência de recursos para o município seja para subsidiar um bom governo do correligionário à frente da Prefeitura. “Bruno Covas tem todas as condições de fazer uma boa gestão à frente da Prefeitura e esta será avaliada na eleição. Eu não tenho dúvida que ele será vitorioso e e voltará como prefeito eleito”, afirmou Doria. “Os recursos não são para o Bruno Covas, não são na campanha, estamos ajudando os moradores da capital, a população”, acrescentou o governador.

Segundo Bruno Covas, em relação ao ano de 2018, houve uma redução de 80% a 90% dos repasses feitos pelo governo federal à Prefeitura neste ano. “Não houve nenhuma perseguição a São Paulo, estamos vendo aí as dificuldades do governo federal em controlar as contas e o contingenciamento de recursos, como os do PAC e de programas como o Minha Casa, Minha Vida, que foram congelados para todos os municípios, não só para São Paulo”, afirmou Covas.

Governador João Doria e o prefeito Bruno Covas anunciam investimentos em SP — Foto: Reprodução/TV Globo

Outras medidas

Além da duplicação da M’Boi Mirim, o governo estadual aplicará R$ 10 milhões em bolsas pagas no programa Redenção, de apoio a dependentes químicos da região da Cracolândia, no Centro de São Paulo, passando de 300 para 600 o número de bolsas de apoio.

Também foi anunciado apoio do governo estadual na ampliação de unidades de saúde municipais de Parelheiros e Ermelino Matarazzo, nas Zonas Sul e Leste da capital, além da criação de uma AMA (unidade de Assistência Médica Ambulatorial) 24 horas na região do Hospital das Clínicas, no Centro de São Paulo.

A Prefeitura de São Paulo também será incluída no programa Dose Certa de repasse de remédios gratuitos à população.